A conquista da longevidade saudável resulta da soma de fatores importantes e, acima de tudo, ter um projeto de vida.

Sabe-se que é difícil mudar de repente um estilo de vida, mas para isso é preciso querer mudar, ter persistência, disciplina e muita determinação. É necessária uma busca constante.

Pois Qualidade de Vida e Saúde estão diretamente ligadas, podemos dizer que saúde é o principal elemento para uma vida plena. Afinal não há vida com qualidade, quando não existe saúde. Fatores como herança genética, uma infância bem cuidada, viver em um ambiente acolhedor, estável e seguro são determinantes, mas não excludentes.

Campos (2010) conceitua a saúde sendo bastante amplo, pois deve abarcar as diversas dimensões da vida seja a física, mental, social, profissional e espiritual, sendo todas importantes, pois devemos considerar que o ser humano é constituído de corpo, mente e espírito. Praticar atividade física e intelectual, buscar o autoconhecimento como ponto de partida para o alcance do equilíbrio físico e emocional.

Outro fator importante na questão social são as relações familiares onde a convivência harmônica ou conflituosa pode afetar positivamente ou negativamente a saúde e o bem-estar das pessoas.

Campos (2010) diz que a saúde nos remete à importância das pessoas na vida de cada um, nos lembrando de que somos seres sociais e que a nossa existência não teria sentido sem a valorização dos laços familiares, da amizade e do ambiente de trabalho.

Os hábitos saudáveis e as boas práticas de saúde resultam no bem-estar e uma vida mais longa, com mais saúde na busca pela paz.

Fonte: Portal Educação.

 

#bons sonhos!

Quando foi a última vez que você se permitiu ficar em paz, sem se preocupar com o trabalho, problemas familiares ou de relacionamento, e seus afazeres para o dia seguinte?

Você já parou, respirou e refletiu sobre como anda sua saúde mental?

Embora a percepção geral tenha melhorado por conta da popularização de temas como saúde emocional, síndrome de burnout, distúrbios psicológicos, entre outros; as pessoas ou estão ligadas demais às suas obrigações ou não acreditam na seriedade dos transtornos mentais.

Somos ensinados a sempre persistir, nunca olhar para trás, permanecer fortes diante de desafios. Parece que somente para sobreviver precisamos ser fortalezas impenetráveis, não né?

Respirar fundo em meio ao caos também é importante. Na verdade, é ainda mais importante do que persistência cega. Quando não desaceleramos, danificamos a nossa saúde mental. É só quando um transtorno psicológico, como a depressão ou ansiedade, aparece que tomamos consciência dos nossos atos.

“Não somos ensinados a desacelerar”.

ENCONTRE A FELICIDADE ALÉM DAS REDES SOCIAIS – REFLITA SOBRE A SUA VIDA ATUAL – FAÇA MEDITAÇÃO – PRATIQUE EXERCÍCIOS COM FREQUÊNCIA – CONSULTE UM PSICÓLOGO

Seja um bom egoísta: pense em você. O que te faz bem? O que te faz mal? Traga para sua vida apenas positividade. Permita-se  fazer algo que lhe traga felicidade com frequência.

Desacelerar não quer dizer ignorar seus problemas e se distrair com atividades mais prazerosas.

Desacelerar é encontrar a melhor maneira possível de lidar com as complicações do cotidiano para não afetar a sua saúde mental e física.

Fonte: blog vittude.com

 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, qualidade de vida envolve o bem estar espiritual, físico, mental, psicológico e emocional, além de relacionamentos sociais, como família e amigos e, também, saúde, educação, habitação, saneamento básico e outras circunstâncias da vida.

Enumeramos 5 hábitos que estão ao seu alcance como meta para uma melhor qualidade de vida.

1.

Alimente-se de maneira saudável; não fume; evite café e bebidas alcoólicas em excesso; não dirija após ingerir bebida alcoólica; procure dormir 8 horas diárias; faça atividades esportivas e de lazer regularmente; resolva problemas de forma racional, encarando-os positivamente; administre seu tempo realizando uma atividade de cada vez; cultive o bom humor.

2.

Programe e tire férias anuais; não leve serviço para casa; mantenha o ambiente de trabalho limpo, iluminado, ventilado, sem cigarros, poluição ou barulho excessivo; em momentos de tensão faça um relaxamento com respiração lenta e pausada.

3.

Faça 30 minutos diários de atividade física, de forma contínua; suba e desça escadas em vez de usar elevador; nos momentos livres faça caminhada, pratique esportes, dance; escute música; faça passeios ao ar livre; saia com amigos e família; reserve um tempo só para você.

4.

Atividades físicas proporcionam benefícios físicos e psicológicos, tais como: controle do peso corporal; controle dos níveis de glicose, de colesterol, da pressão arterial; melhora da mobilidade das articulações; aumento da densidade óssea (previne a osteoporose); aumento da resistência física; ajuda no controle da depressão; melhora a qualidade do sono; mantém a autonomia; evita o isolamento social; alivia o estresse; aumenta o bem-estar; melhora a autoimagem e a autoestima.

5.

Cuidado com o sol: busque as horas mais frescas do dia e evite exposição prolongada ao sol; use sempre protetor solar nas áreas expostas ao sol; use óculos escuros e roupas claras, chapéu ou boné para proteger-se.

 

*Lembre-se: antes de iniciar a prática de exercícios físicos, procure orientação profissional e passe por uma avaliação médica. Fonte: Biblioteca Virtual em Saúde – Ministério da Saúde.