Insegurança? Crenças Limitantes? Uma vida “quase boa”?

Mude sua postura corporal e altere seus níveis hormonais, seu comportamento e até a forma de pensar.

 

Uma das palestras mais assistidas do TED talks é a da psicóloga Amy Cuddy, sobre como a linguagem corporal molda quem somos. Nossa postura denuncia os reais sentimentos que temos – braços cruzados ou ombros caídos dizem muito sobre a pessoa que faz tal pose. Mas o que nem todo mundo sabe é que essa situação pode ser alterada com simples mudanças e que o cérebro é altamente influenciado pela nossa posição corporal.

Você já deve ter ouvido falar que a verdadeira mudança é a que ocorre de dentro para fora. Quando você muda internamente, você muda a sua realidade, as pessoas à sua volta e obtém resultados diferentes. Esse olhar é positivo e traz uma perspectiva de protagonismo, já que temos a capacidade de criar nossas experiências.

Só que na prática muitas vezes essa mudança não ocorre. Uma pessoa tímida, que tem dificuldade de se comunicar, medo de falar em público, de arriscar, não consegue se sentir confiante. E este fato compromete muitos âmbitos da vida, no nível dos relacionamentos pessoais, profissionais e até mesmo a saúde.

O que Amy Cudd professora da Harvard Business School constatou, é que podemos começar a mudar de fora para dentro. Por exemplo, se você ficar na postura do “super-homem” por 2 minutos você altera a sua química corporal, ganhando mais confiança. Para comprovar esta constatação Amy e seus colegas de universidade, Harvard e Columbia,  fizeram uma pesquisa medindo os níveis de hormônios testosterona e cortisol de 42 pessoas que foram instruidas a ficar em posições de expansão ou contração.

 

Os voluntários não não sabiam que estavam participando de uma pesquisa sobre posturas de poder. O estudo foi feito através da medição dos níveis hormonais, com a coleta de saliva antes e depois da postura. As pessoas que ficaram numa postura de poder tiveram o aumento dos níveis de testosterona e queda nos níveis de cortisol.

Os níveis atingidos se assemelham aos do “macho alfa”, o perfil de líder de um bando. Ainda, 86% tiveram coragem de arriscar, contra 60% dos participantes que ficaram em posições mais encolhidas. Segundo Amy Cuddy, “Mudando sua postura, você prepara seus sistemas mentais e psicológicos para enfrentar desafios e situações estressantes e pode aumentar sua confiança e melhorar.”

 

Referência:

Carolina S. Goulart

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *