Existem muitos fatores que provocam os despertares ao longo da noite. E estes vão desde problemas físicos, um parceiro de cama que se mexe muito, barulhos da rua e até os pensamentos que você tem antes de dormir. Só que muitas vezes pode ser difícil voltar a adormecer.

 

 

 

 

 

O que evitar?

 

  1. Compartilhar o quarto com o seu animal de estimação

Quem tem animal de estimação geralmente tem o costume de deixar o bichinho dormir na mesma cama. Porém, pesquisas apontam que 58% dessas pessoas são acordados durante a noite. Para que você não passe por isso, treine o seu pet para dormir em outro quarto.

 

  1. Roncar

O ronco também é uma das causas que provoca despertares durante o sono. Existem alternativas para quem ronca, tratamentos com acompanhamento médico que efetivamente ajudam. No entanto, você também pode adotar alguns hábitos para prevenir o ronco.

A melhor posição de dormir para a respiração, é de lado. Dormir de lado alivia a pressão gravitacional nas vias aéreas. Outra medida que você pode adotar é parar de fumar e comer alimentos leves antes de dormir.

O ronco também pode sinalizar que você tem apneia do sono, por isso, se o problema perdurar procure ajuda médica.

 

  1. Beber álcool

A bebida alcoólica muitas vezes é utilizada para ajudar a adormecer. O problema é que quem tem este hábito geralmente acorda no meio da noite e isso acontece porque o álcool deixa o sono mais leve. Por isso é recomendável que você evite o álcool por pelo menos 4 horas antes de dormir.

 

  1. Deixar os filhos dormirem na mesma cama

Por mais que possa parecer difícil impedir os filhos de dormirem junto com os pais, esta é a melhor opção. Isto porque além de provocar despertares ao longo da noite, esta prática também prejudica a saúde da coluna.

 

  1. Deitar numa cama desconfortável

 

É bom lembrar que o aspecto conforto não se resume à uma sensação boa, porque você pode estar usando um colchão vencido e ainda achar bom.

Um colchão comum após 7 anos de uso regular, ou até menos tempo, pode estar inadequado.

Isto porque ele começa a apresentar muitos ácaros e também a afundar em algumas regiões, prejudicando a saúde da coluna.

Se este for o seu caso considere trocar de colchão por um colchão ortopédico e com tecnologias que te ajudam a obter um sono reparador.

 

  1. Deitar preocupado ou ansioso

Se você for dormir pensando muito sobre um assunto, que está te preocupando isto afetará o seu descanso. Procure se distrair com algo até adormecer e evite atividades que te deixam mais atento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ao fechar os olhos e embarcar nas profundezas de uma noite de sono, não fazemos ideia da quantidade de atividades que seguem acontecendo e da sua importância para a saúde. Passamos um terço das nossas vidas dormindo, mas será que sabemos para que precisamos dormir? Podemos explicar por que esta é uma das atividades mais reparadoras para a nossa mente?

Estes foram alguns dos questionamentos lançados pelo neurocientista Jeff Liff em sua participação ao Ted Talks Med em 2014.

Jeff demonstrou com sua pesquisa a influência do sono para um bom funcionamento do corpo, em todos os âmbitos: mental, espiritual e físico.

Isto ocorre porque é durante o descanso que o cérebro consegue solucionar exigências e problemas que o corpo precisa resolver.

Como por exemplo, o fornecimento contínuo de nutrientes para alimentar as células, resultando numa intensa atividade elétrica. Esta, representa um quarto de todo o abastecimento de energia do corpo e gera resíduos que precisam ser removidos. No restante do corpo o sistema responsável pela limpeza dos resíduos é o sistema linfático, mas ele não atua no cérebro.

Como o cérebro resolve este problema da limpeza de resíduos?

 

 

 

Quando há influência no surgimento do Alzheimer?

Nos pacientes com Alzheimer essa proteína segue entre as células, ou seja, não é eliminada.

E o acúmulo dessa substância é o que acredita-se ser o maior responsável para o desenvolvimento da doença.

Estudos mostram que pacientes que dormem mal têm uma maior concentração de beta-amiloide no cérebro.

 

Se o sono faz parte da solução do cérebro para a limpeza de resíduos, então isto pode mudar radicalmente a forma como encaramos a relação entre o sono, a beta-amiloide e a doença de Alzheimer. Para manter ”a casa limpa” o cérebro precisa do sono reparador porque sem ele, podem se instaurar desordens.

Quando se trata de limpar os resíduos do cérebro é a própria saúde, função da mente e do corpo que estão em jogo.  Jeff finaliza enfatizando, que se cuidarmos do nosso sono hoje, evitaremos problemas, como o Alzheimer no futuro.

O sono é tão vital para a nossa saúde quanto os alimentos que ingerimos e o ar que respiramos. Quando não dormimos uma noite bem, ficamos estressados. No dia seguinte, estamos com um certo mau humor e pouca energia para as atividades. Imagina passar dias, semanas ou até anos assim?

O envelhecimento precoce é mais um prejuízo que ocorre quando você dorme mal.

Através de uma pesquisa realizada nos Estados Unidos,  cientistas constataram que dormir mal aumenta a formação de rugas e de manchas na pele.

O trabalho foi coordenado pela pesquisadora Elma Baron e avaliou as mudanças na aparência de 20 pacientes, meses após o início do tratamento.

Os testes aconteceram por meio de um aparelho que deixava o oxigênio fluir constantemente durante o sono. Para analisar as transformações, eles utilizaram recursos da cirurgia plástica e também contaram com a opinião de 22 pessoas.

Essas pessoas não sabiam do tratamento, mas foram chamadas para ver as fotos dos participantes antes e depois do uso dos equipamentos. Os convidados comentavam que na foto, após o tratamento, as pessoas pareciam mais jovens e atraentes.

Nos exames a melhora na qualidade da pele foi notável. A testa, estava menos inchada e a tonalidade da pele, menos avermelhada. A hipótese defendida pelos cientistas é de que dormir mal pode estimular o stress oxidativo da pele e ocasionar danos no material genético das células.

Por que isto ocorre?

O hormônio que se chama somatotrofina (símbolo GH ou GHRH), também chamada de hormônio do crescimento, tem sua síntese produzida pela glândula adenoipófise e determina o crescimento corporal a partir do desenvolvimento ósseo, cartilaginoso e muscular. Esta atividade hormonal ocorre durante o sono  e é responsável pela vitalidade e renovação das células.

Quando não dormimos, o hormônio deixa de renovar e nutrir as células, causando desta forma o envelhecimento precoce. A deficiência deste hormônio no organismo causa enfraquecimento dos ossos, perda da massa muscular e celulite.

Como evitar o envelhecimento precoce?

Manter uma consistência nestes hábitos saudáveis evita o envelhecimento precoce e até o surgimento de enfermidades. Porque a falta de sono interfere em diversos âmbitos da saúde e pode desencadear outros problemas como depressão, ansiedade, hipertensão, agravamento diabetes. Com pequenos ajustes você pode melhorar muito a sua qualidade de vida.

Crie um ambiente tranquilo para que o seu sono seja verdadeiramente renovador. Colchões terapêuticos e ortopédicos favorecem uma boa noite de descanso, porque a coluna estando alinhada não é preciso acordar ao longo da noite para trocar de posição.

Já existem tecnologias que são implantadas nestes colchões para auxiliar no relaxamento e induzir a um estado de sono profundo, como por exemplo, o infravermelho longo. E é claro, se você já mantém uma alimentação equilibrada e pratica exercícios físicos você aumenta as chances de adormecer com facilidade e obter horas de sono eficazes.

O próximo passo é observar se você está favorecendo o momento de relaxar ou está ocupando demais a sua mente com atividades que você poderia realizar em outro horário. Estabeleça uma rotina do sono, durma aproximadamente 8 horas por dia e tenha um horário padrão para adormecer e para acordar.

 

Gostaríamos de acordar todos os dias animados com uma atitude positiva, mas na maioria das vezes até abrir os olhos e sentar-se confortavelmente parece difícil.

Mas então como podemos previnir essas dores e até evitar que se tornem problemas mais graves?

Para entender como podemos evitar a dor, devemos primeiro descobrir por que temos dor.

Dor no pescoço

 É normal acordarmos com um torcicolo depois de dormir numa posição “engraçada”.

Nossa espinha é composta de três partes principais: a lombar (inferior), torácica (média) e cervical (superior – este é o seu pescoço).

Quando dormimos numa posição desconfortável, o peso de nossas cabeças pode irritar as articulações entre as vértebras dos nossos pescoços, causando espasmos musculares e inflamações, causando desconforto e dor.

Escolher o travesseiro certo pode fazer uma enorme diferença. O travesseiro certo para você pode não ser o travesseiro certo para outra pessoa, por isso é importante experimentar diferentes estilos e níveis de firmeza para apoiar sua cabeça em uma posição neutra quando você dorme.

Tente garantir que a sua cabeça não esteja afundando muito, levantada demais ou sem suporte, por conta de um travesseiro muito macio, pois todos esses fatores podem contribuir para a rigidez muscular.

Se você acordar com dores no pescoço, existem algumas alternativas para evitar o uso de remédios. Uma boa sugestão para conseguir alongar a região e ativar a circulação é a utilização de um suporte cervical,promovendo o alívio das dores nessa região.

 

Dores nas costas

Se o seu colchão não conseguir apoiá-lo da mesma forma que um colchão ortopédico, isso pode levar a um aumento da dor. Um colchão ortopédico pode ajudá-lo de muitas maneiras para alcançar o sono reparador que você merece.

Ao fornecer um grau suave de firmeza, ajuda o corpo a permanecer na melhor posição para o alinhamento e suporte da coluna vertebral.

 

Dica para melhorar a postura

 

Utilizar uma cinta terapêutica proporciona maior estabilidade para a coluna durante o dia.

Porque muitas vezes é difícil manter a coluna ereta durante as atividades profissionais, principalmente quem trabalha numa mesma posição praticamente o dia todo.

A Cinta Terapêutica Cia Do Sono, atua com magnetoterapia, ativando a circulação, sustentando a coluna e promovendo o alívio de dores.

 

Dores no quadril

 Como você já pode perceber dores no pescoço, nas costas e no quadril em muitos casos estão relacionadas com a posição adotada durante o sono.

Mais especificamente as dores na região do quadril, tendem a ser causadas por um colchão inadequado.

Ter um colchão muito duro ou muito macio pode não ser bom para o alinhamento natural do seu corpo.

 

Um colchão de má qualidade também pode causar isso, pois não dará o apoio adequado que seu corpo precisa. Realizar alongamentos como joelho no peito, rotação do tronco, alongamento cruzado, alongamento de borboleta, prancha, ajudam a relaxar e soltar os músculos das atividades do dia.

Ao acordar com dor no quadril, você também pode congelar a área dolorida, esta medida irá reduzir a inflamação e dor. Você deve congelar a área por 15-20 minutos e esperar pelo menos 30 minutos antes de colocar gelo na área novamente, podendo repetir esta ação ao longo do dia. Lembre-se de nunca dormir com um bloco de gelo, pois isso pode causar mais problemas.

Prevenção

Colchões Ortopédicos

 

Eles são extra firmes e projetados para fornecer o máximo suporte durante a noite, apoiando suavemente suas costas e articulações para minimizar dores e sofrimentos. Assim, distribui de maneira equilibrada o seu peso corporal para aliviar o estresse e os pontos de pressão dolorosos, ajudando a manter o alinhamento natural da coluna.

Garantir que você tenha o apoio adequado durante a noite é a chave para relaxar os músculos e articulações em todo o corpo. Quando seu corpo é capaz de descansar numa posição natural que promove o alinhamento ideal para a coluna vertebral, seus músculos podem relaxar.

Quando o seu colchão não está bem adaptado às suas necessidades, os seus músculos têm de trabalhar a noite toda, tentando manter o corpo no equilíbrio correto. Muitas vezes é por isso que você acorda dolorido.

É importante saber se suas dores pedem uma atenção especial para que possam ser tratadas e não evoluam a um problema mais grave.  Um colchão ortopédico pode ajudar na maioria dos casos. Estudos mostraram que a qualidade de apoio de um colchão começa a depreciar após 7 anos. Depois de 8 anos de uso, um novo colchão é essencial para um sono reparador.

 

Carolina S. Goulart

Vivemos  a c e l e r a d o s

 No mundo atual, diversos profissionais trabalham 10 a 14 horas em ambiente competitivo e muitas vezes, hostil.

Médicos, advogados, empresários, que encontram “distração” no bombardeio hipnótico virtual.

Viver constantemente em ritmo acelerado, com alta dosagem de adrenalina, é viver o tempo todo como se tivesse no fio da navalha.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é o país com a maior taxa de ansiosos no mundo. As estatísticas mostram que 9% dos brasileiros possui algum transtorno de ansiedade.

Em entrevista para a revista Veja, o psiquiatra Márcio Bernik, coordenador do Programa de Ansiedade do Instituto de Psiquiatria da USP, abordou este tema:

“A ansiedade é um estado emocional que faz parte dos sistemas cerebrais de defesa, uma forma de energia que motiva a pessoa a buscar segurança. Dependendo do grau, ela traz sofrimento excessivo e prejuizo funcional.”

 

Bernik explica que a ansiedade em excesso acaba  se tornando patológica e se manifesta na forma de fobias.

Estas podem ser sociais, como a síndrome do pânico por exemplo (também chamada agorafobia -medo de ficar preso numa situação e não encontrar saída) e  as específicas (medo de animais, insetos ou altura).

A pessoa que apresenta pânico por exemplo, tende a adotar um comportamento de esquiva, na tentativa de evitar as situações que desencadeiam a fobia. A repetição deste contexto, pode chegar numa situação de depressão.

“Desgaste emocional e desmoralização levam na maioria das vezes à depressão. É importante tratar a ansiedade para não deprimir aos 40”.

De acordo com o psiquiatra, a causa dos transtornos de ansiedade é variável. Na maioria dos casos existe uma incapacidade para lidar com stress e uma cultura familiar ou profissional que incentiva o perfeccionismo e a competitividade.

Nos casos em que ocorre prioritariamente no ambiente de trabalho, o indicado seria se liberar para ir pra casa mais cedo, ficar com a familia e dormir:

“Se você não chegou no ponto de que precisa de tratamento você pode fazer um balanço entre trabalho/ qualidade de vida. Tem que encontrar um tempo para fazer exercício, para sair com os amigos pra um almoço ou jantar, tempo pra dormir bem, recuperar as energias, tempo pra namorar. Se você não tem esse tempo algo está errado”.

O que fazer?

 

Fonte: https://veja.abril.com.br/saude/veja-saude-saiba-como-superar-a-ansiedade/

 

Carolina Sanchi Goulart

 

Algumas pessoas têm enorme facilidade para dormir. São os ironicamente chamados de bons de cama: deitam e dormem. Mas, há aqueles que por diversos motivos não conseguem ter um sono de qualidade, o que acaba comprometendo o dia a dia dessa
pessoa. Há inúmeros fatores que influenciam para
que se consiga ter uma boa noite de sono e entre
eles está a alimentação.

Um estudo publicado na revista Appetite demonstrou que os indivíduos que apresentam uma dieta nutricionalmente equilibrada e variada estavam mais propensos a dormir oito horas. Por outro lado, os indivíduos que apresentavam dieta desequilibrada apresentaram maior chance de estar no grupo de pessoas que dormiam pouco. Especialistas con rmam que tanto sentir fome quanto comer demais ou ingerir certas bebidas estimulantes podem atrapalhar o sono e causar desconforto e insônia.

Por isso, é tão importante observar a nutrição e os hábitos diários. Consumir alimentos gordurosos antes de dormir, além de provocar azia e má digestão podem causar um sono inquieto.

“A dieta pode influenciar no sono de forma negativa quando são ingeridos alimentos muito pesados, como feijão ou carne. Assim como, quando há excesso de gorduras, doces ou carboidratos. Além disso, alimentos estimulantes, como café, chimarrão e refrigerantes podem atrapalhar o sono tranquilo”, diz a nutricionista, especialista em nutrição clínica, Rúbia Garcia Deon. Bebidas alcoólicas também prejudicam, pois, segundo a nutricionista ajudam a fragmentar o sono, impedindo que a pessoa que a ingeriu alcance o sono profundo.

Por outro lado há alimentos que ajudam a relaxar e chegar ao sonhado sono profundo. Para isso, Rúbia indica opções ricas em triptofano e vitaminas do complexo B, como leite, aveia, castanhas e banana, assim como alimentos que possuem efeito calmante, como o maracujá e chás de camomila e melissa, por exemplo. “O aminoácido chamado triptofano atua na produção de serotonina, que é o neurotransmissor responsável pelo relaxamento. Ou seja, ele é um bom indutor de sono”, explica a nutricionista.

A falta de vitaminas do complexo B e minerais podem perturbar o sono porque reduz a secreção da melatonina, um hormônio secretado especialmente à noite, que influencia a regulação do sono. Por sua vez, um estudo também demonstrou que o suco natural de cereja, consumido duas vezes ao dia, diminuiu a insônia em 15 idosos, e o tempo necessário para adormecer foi reduzido em 17 minutos.

 

Alimentos devem ser ingeridos quatro horas antes de dormir

O excesso de comida a noite também prejudica o sono, uma vez que causam indisposição e má digestão. Segundo Rúbia, quando dormimos o organismo concentra as energias no sono e as funções ficam 
mais lentas. A falta de refeições regulares durante o dia também interfere, por isso a necessidade de um equilíbrio. A recomendação de comer a cada três horas é para que sejam mantidos os níveis de energia e glicemia do organismo. “O ideal seria a ingestão de seis refeições por dia, sendo elas, café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. A primeira refeição, ou seja, o café da manhã, é a mais importante do dia, pois o organismo já está há pelo menos oito horas em jejum e precisa recuperar os níveis de glicemia no sangue”, indica Rúbia.

A especialista em nutrição clínica explica ainda que ficar muitas horas sem se alimentar irá fazer o organismo liberar de forma exagerada o hormônio chamado insulina, que aumenta as taxas de glicose do sangue. Além disso, a não ingestão de alimentos promove o estoque de gordura na região abdominal, pois o organismo faz uma reserva ali para suprir a necessidade de energia nos momentos de falta.

< Conheça alguns acessórios que irão contribuir para melhorar a qualidade do seu sono >

 

DICAS DE ALIMENTAÇÃO PARA UM SONO TRANQUILO

– Evite bebidas estimulantes como chocolate, café, chá preto ou mate, guaraná, refrigerantes à base de coca pelo menos quatro horas antes do sono.

– Tome um copo de leite morno. O leite contém o aminoácido triptofano, que relaxa os músculos e induz o sono.

– Diminua a ingestão de alimentos gordurosos e de grande quantidade de alimentos, pois facilitará a digestão, favorecerá o sono e evitará que as calorias desses alimentos sejam armazenadas na forma de gordura.

– Evite ingerir condimentos como molhos gordurosos e temperos fortes.

– Consuma chás, preferencialmente de camomila, mulungu e melissa.

– Evite altas doses de bebidas alcoólicas.

– Consuma doses moderadas de carboidratos (torrada, pão, aveia), magnésio, amêndoas, amendoim, trigo, aveia, cereais integrais, folhas verdes escuras, cereais integrais, germe de trigo, cevada, abacate, grão de bico, leite e atum também ajudam a equilibrar o ritmo do sono.

 

A dor nas costas é um problema mundial que irá afetar 80% da população em alguma época da vida, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, ela é considerada uma doença crônica, que afeta cerca de 36% da população, de acordo com a Escola Nacional de Saúde Pública. Nos Estados Unidos, 6 milhões de pessoas sofrem com essa dor diariamente.

A primeira crise de dor nas costasgeralmente surge por volta dos 30 anos de idade. Mas, além da dor nas costas, que é a mais comum, há diversas dores musculares que incomodam e atrapalham a qualidade de vida das pessoas.

Abaixo, o ortopedista e traumatologista, que foi médico da Fifa durante a Copa do Mundo 2014 em Porto Alegre e hoje é diretor da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte (SBRATE) e coordenador médico do time de vôlei Canoas, Fábio Krebs, dá dicas e informa sobre esse problema que afeta o mundo todo. Veja a entrevista:

 

O que causa a dor nas costas que afeta grande parte da população mundial hoje?

 

Má postura e esforços em posições ergonomicamente inadequadas da coluna vertebral, assim como dormir em condições inapropriadas.

 

Como podemos cuidar melhor da nossa coluna vertebral, articulações, ligamentos, tendões, etc?

 

Através de uma boa postura da coluna vertebral, equilibrada com atividades esportivas adequadas ao biótipo e estrutura músculo-esquelética, incluindo trabalhos de fortalecimento muscular associados a trabalhos aeróbicos (caminhadas, corridas, bicicleta, etc).

 

Quais atividades físicas você indica para evitar essas dores?

 

Inicialmente consultar um médico ortopedista para elucidar o diagnóstico preciso das dores nas costas e com isso veri car a possibilidade de realizar algumas atividades físicas que sejam permitidas. Dentre as quais posso citar caminhadas, hidroginástica, bicicleta, exercícios em academia sob orientação do educador físico, entre outras.

 

Existem hoje muitos tipos de colchões ortopédicos, quais os benefícios desses colchões para quem usa?

 

Não vejo com muita elucidação a existência de colchões considerados ortopédicos. Um colchão para ser bom necessita ser preparado e adequado ao corpo de cada indivíduo, respeitando as suas peculiaridades como peso e altura. Os colchões com essas características podem ser benéficos ao repouso e descanso do corpo humano.

 

Qual a melhor postura na hora de dormir para evitar dores?

 

Deitar de lado, com um travesseiro que mantenha a coluna cervical numa posição de conforto, sem inclinação e também em decúbito dorsal (abdômen para cima), com travesseiro mantendo a coluna cervical alinhada corretamente.

 

Qual o melhor travesseiro para dormir?

 

Se deitar de lado um travesseiro que mantenha a coluna cervical numa posição de conforto, sem inclinação e quando estiver com o abdômen para cima, um travesseiro mantendo a coluna cervical alinhada corretamente.

 

O calçado influencia na nossa ortopedia? Qual o mais adequado para evitar problemas?

 

O calçado é parte importante de nosso dia a dia, pois necessitamos deles para caminharmos. O calçado ideal é aquele que se adapta ao formato de nossos pés ao final do dia, e que possua de preferência um solado que permita um pouco de efeito anti-impacto.

 

No caso dos atletas que exigem muito do corpo, o que eles precisam para evitar lesões?

 

Precisam de prevenção. Atividades que buscam prevenir lesões, tais como equilíbrio de estruturas músculo-esqueléticas, treinamentos adequados, uso de equipamentos adequados durante a prática esportiva, repouso e descanso necessários de maneira adequada.

<Conheça os colchões Cia Do Sono que podem ser personalizados conforme o tipo físico de cada pessoa e auxiliam você a evitar as dores nas costas>