Você gostaria de dormir melhor?

São de praxe os conselhos para tirar a televisão do quarto, deixar a cama arrumada e não mexer no celular ou computador nas duas horas que antecedem o momento de dormir.

Mas como seria possível potencializar o descanso físico e mental nas horas em que dormimos ou cochilamos, tal qual fazem atletas de elite?

Nick Littlehales, especialista em sono de atletas, se dedicou a encontrar essa resposta.

Para isso, trabalhou com alguns dos maiores times de futebol do mundo, como o Manchester United e a seleção inglesa treinada pelo sueco Sven-Göran Eriksson.

O especialista defende que mais importante que dormir muitas horas, é não interromper ciclos de 90 minutos seguidos de sono.

 

“É possível compensar uma noite de poucas horas de sono com ciclos adicionais de 90 minutos durante o dia ou nas noites seguintes”.

 

Estes são alguns dos conselhos de Littlehales para você se sentir disposto. São técnicas usadas por atletas para maximizar o descanso durante o sono.

Pensar em ciclos, não em horas – Nosso sono segue um ciclo natural de 90 minutos durante os quais passamos de um sono profundo ou sincronizado. O importante, ressalta, é não interromper uma dessas fases, por isso, o recomendável é dormir com base em múltiplos de 90 minutos: podem ser 7,5 horas, 6 horas, ou mesmo 4,5 horas por dia.

Contar as horas dormidas por semana, não por noite – Em vez de alcançar um número de horas por noite, Littlehales coloca como meta um número específico de ciclos de 90 minutos de sono por semana. “O que queremos completar são 35 ciclos em sete dias, o que significa cinco por dia”, explica.

Dormir algumas vezes ao longo do dia – Há momentos do dia em que o corpo humano é biologicamente “desenhado” para descansar, diz Littlehales. Um horário em que seria “natural” dormir é o meio-dia. Outro é o período entre 17h e 19h. Usar esses horários para descansar ajuda a recuperar o corpo, como fazem alguns atletas.

Incorporar ‘períodos de recuperação controlada – É importante esclarecer que descansar não significa sempre dormir. Recomenda-se que as pessoas adotem “períodos de recuperação controlada”- CRP, na sigla em inglês.

“O CRP não tem nada a ver com dormir durante um período de tempo”, explica. “Trata-se de destinar 30 minutos (um terço do ciclo de 90 minutos) para tomar tempo para si mesmo”, diz Littlehales, destacando que isso pode ser feito em qualquer lugar.

Ter uma rotina bem definida no despertar – Os 90 minutos que se seguem ao despertar também são importantes para garantir um descanso saudável.

 

“Para conseguir uma boa manhã, tudo o que você faz desde o momento do despertar determina a qualidade da sua recuperação”, afirma Littlehales.

 

Portanto, é importante estabelecer uma rotina para o pós-despertar, postergando, por exemplo, o contato com dispositivos digitais. Também é recomendável se hidratar, se alimentar e fazer exercícios.

Procure uma cama grande – Pode parecer bobagem, mas mudar o local onde se dorme pode fazer muita diferença na qualidade do sono. Neste caso, portanto, tamanho importa. Recomenda-se ter uma cama ampla e confortável, principalmente se tiver que compartilhar o espaço com outra pessoa.

Dormir em posição fetal e respirar pelo nariz – “A posição ideal para dormir é a fetal, virado para o lado contrário do seu lado dominante”, diz. Littlehales também recomenda que tentemos respirar somente com o nariz, pois respirar pela boca reduz a qualidade do sono.

E aí, você está pronto para dormir feito um atleta?

 

A Cia Do Sono comemora seus 33 anos em outubro. E os votos de saúde e vida longa são pra você!

Para celebrar a data, inaugura uma nova loja na Rua Padre Chagas, coração do bairro Moinhos de Vento em Porto Alegre, mais três franquias (lojas) em Esteio, Pelotas e Xangri-lá.

Com inicio em 1987, a empresa se dedica a desenvolver produtos ortopédicos confortáveis e de qualidade, adaptando tecnologias para o biótipo dos brasileiros.

A vocação para empreender inspira novos produtos que tem como foco melhorar a qualidade de vida por meio do sono, aliviar dores e auxiliar na postura.

Nessas três décadas e mais de 70 franqueados, mantém crescimento aproximado de 15% ao ano. Fato que impulsiona a expansão para o mercado do bem estar.

“O sucesso é uma consequência da colaboração de todos.”, Felipe Pedroso, CEO da Cia Do Sono desde 2012.

“Profissionalismo, visão social e ousadia”. Em meio à pandemia, a empresa cria a máscara protetora que é objeto em campanhas de doação e também se torna a preferida entre os atletas. Outra quebra de paradigmas é o lançamento do tênis ecológico, feito a partir de garrafas pets.

Diferente dos moldes tradicionais existentes no ramo de vendas, parte da premissa de que o sucesso é uma consequência da colaboração de todos.

“Empreendedorismo consciente”. São incorporadas atividades como treinamentos semanais, pesquisas em inovação de produtos, novas formas de ingresso e mentorias para os franqueados da rede.

Essa história que atravessa gerações, com o propósito de transformar vidas, chega até aqui com um objetivo: “mudar o sono do mundo”.

Cia Do Sono 33 anos. Vem sonhar e se realizar com a gente!

 

 

A Cia Do Sono comemora seus 33 anos em outubro. E os votos de saúde e vida longa são pra você!

Para celebrar a data, inaugura uma nova loja na Rua Padre Chagas, coração do bairro Moinhos de Vento em Porto Alegre, mais três franquias (lojas) em Esteio, Pelotas e Xangri-lá.

Com inicio em 1987, a empresa se dedica a desenvolver produtos ortopédicos confortáveis e de qualidade, adaptando tecnologias para o biótipo dos brasileiros.

A vocação para empreender inspira novos produtos que tem como foco melhorar a qualidade de vida por meio do sono, aliviar dores e auxiliar na postura.

Nessas três décadas e mais de 70 franqueados, mantém crescimento aproximado de 15% ao ano. Fato que impulsiona a expansão para o mercado do bem estar.

“O sucesso é uma consequência da colaboração de todos.”, Felipe Pedroso, CEO da Cia Do Sono desde 2012.

“Profissionalismo, visão social e ousadia”. Em meio à pandemia, a empresa cria a máscara protetora que é objeto em campanhas de doação e também se torna a preferida entre os atletas. Outra quebra de paradigmas é o lançamento do tênis ecológico, feito a partir de garrafas pets.

Diferente dos moldes tradicionais existentes no ramo de vendas, parte da premissa de que o sucesso é uma consequência da colaboração de todos.

“Empreendedorismo consciente”. São incorporadas atividades como treinamentos semanais, pesquisas em inovação de produtos, novas formas de ingresso e mentorias para os franqueados da rede.

Essa história que atravessa gerações, com o propósito de transformar vidas, chega até aqui com um objetivo: “mudar o sono do mundo”.

Cia Do Sono 33 anos. Vem sonhar e se realizar com a gente!

Sono precisa ser prioridade para quem quer qualidade de vida.

Quase 40% da população descansa menos de sete horas por noite. É o seu caso?

Muitas pessoas já acordam cansadas e passam o dia cansadas, como isso é possível? Qual o motivo do desânimo e da falta de energia?

É no sono que repomos a energia que foi gasta ao longo do dia, onde relaxamos e desaceleramos o pensamento. Dormir corretamente é a primeira atitude que você precisa tomar para melhorar sua qualidade de vida.

Comprovação Científica:

Estudo feito por pesquisadores da Universidade da Columbia Britânica, no Canadá, concluiu que quem dorme mal durante a noite pode ter menos alegria para viver no dia seguinte. Interrupções e distrações incomodam mais as pessoas quando elas não dormiram as horas que deveriam à noite.

Os pesquisadores ainda não sabem, por exemplo, exatamente como a privação de sono causa dores de cabeça, mas essa é uma conexão que a medicina conhece há mais de um século.

Veja alguns problemas que podem ser evitados com uma boa qualidade de sono:

Dificuldade em aprender – A privação de sono interfere em nossa habilidade de lembrar e processor novas informações

Problemas de visão – A privação de sono tem relação com problemas como visão dupla, perda de visão periférica, visão obscura. Quanto mais tempo se passa acordado, mais erros visuais a pessoa comete, e maiores as chances de alucinação

Redução do desejo sexual – Privação de sono e noites mal dormidas estão conectados à redução da libido e disfunções sexuais.

Ganho de peso – Pessoas que dormem pouco podem apresentar desequilíbrios hormonais que causam cansaço e tendem a aumentar o apetite, a vontade de comer alimentos calóricos e menor capacidade de controlar impulsos.

Uma noite bem dormida funciona como proteção contra os efeitos do estresse. Nesse sentido, colocar uma boa noite de sono como prioridade na vida cotidiana torna-se fundamental.

Mais importante que a quantidade de sono é a qualidade do seu sono, não basta dormir muito, é preciso dormir bem.

Você conhece ou convive com alguma criança ou adolescente com timidez excessiva ou transtornos como depressão e ansiedade?

– Que deixa de comer para jogar ou realiza todas as refeições em frente ao computador/televisão?

– Evita estudar ou não termina tarefas do trabalho? Não sai com amigos ou se relaciona com seus familiares?

– Compromete seu horário de sono para usar equipamentos digitas mais e mais?

 

O Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo analisou a saúde mental de crianças e adolescentes entre cinco e 17 anos. Cerca de 8 mil pessoas participaram e os números assustam: a média de uso de eletrônicos é de 9h por dia (excluindo o tempo de estudo) com 85% usando mais do que usava antes da pandemia.

O estudo mostrou que 21% dos entrevistados dormem depois da uma hora da manhã em dias de semana; 43% não fizeram qualquer atividade física nas duas semanas anteriores à pesquisa; 26% têm acessos de raiva frequentes; 11% estão tristes e desanimados e 17% dizem sentir medo.

“As crianças ficam expostas ao estresse dos pais, ansiedade, consumo de álcool, violência doméstica. As limitações da pandemia e outros fatores cobram um preço alto. Alguns dos dados preliminares preocupam – 15% das crianças apresentam níveis clínicos de ansiedade e depressão”.

Pediatras de todo o Brasil relataram que estão notando alterações comportamentais em seus pacientes.

 

O confinamento prolongado, a perda da convivência com os amigos, a distância da escola e a difícil adaptação aos estudos online geram ansiedade, irritação e medo nas crianças e adolescentes. Isso sem falar naqueles que sofreram perdas de entes queridos.

A presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Luciana Rodrigues Silva, diz que os pais devem redobrar os cuidados em relação à tecnologia e reavaliar a rotina dos filhos, para verificar se eles estão extrapolando no uso de equipamentos digitais (TV, notebooks, celular e outros). A médica Evelyn Eisenstein contribui: “as relações humanas precisam prevalecer, norteadas por afeto e compreensão, para que essa fase difícil seja superada em conjunto”.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, qualidade de vida envolve o bem estar espiritual, físico, mental, psicológico e emocional, além de relacionamentos sociais, como família e amigos e, também, saúde, educação, habitação, saneamento básico e outras circunstâncias da vida.

Enumeramos 5 hábitos que estão ao seu alcance como meta para uma melhor qualidade de vida.

1.

Alimente-se de maneira saudável; não fume; evite café e bebidas alcoólicas em excesso; não dirija após ingerir bebida alcoólica; procure dormir 8 horas diárias; faça atividades esportivas e de lazer regularmente; resolva problemas de forma racional, encarando-os positivamente; administre seu tempo realizando uma atividade de cada vez; cultive o bom humor.

2.

Programe e tire férias anuais; não leve serviço para casa; mantenha o ambiente de trabalho limpo, iluminado, ventilado, sem cigarros, poluição ou barulho excessivo; em momentos de tensão faça um relaxamento com respiração lenta e pausada.

3.

Faça 30 minutos diários de atividade física, de forma contínua; suba e desça escadas em vez de usar elevador; nos momentos livres faça caminhada, pratique esportes, dance; escute música; faça passeios ao ar livre; saia com amigos e família; reserve um tempo só para você.

4.

Atividades físicas proporcionam benefícios físicos e psicológicos, tais como: controle do peso corporal; controle dos níveis de glicose, de colesterol, da pressão arterial; melhora da mobilidade das articulações; aumento da densidade óssea (previne a osteoporose); aumento da resistência física; ajuda no controle da depressão; melhora a qualidade do sono; mantém a autonomia; evita o isolamento social; alivia o estresse; aumenta o bem-estar; melhora a autoimagem e a autoestima.

5.

Cuidado com o sol: busque as horas mais frescas do dia e evite exposição prolongada ao sol; use sempre protetor solar nas áreas expostas ao sol; use óculos escuros e roupas claras, chapéu ou boné para proteger-se.

 

*Lembre-se: antes de iniciar a prática de exercícios físicos, procure orientação profissional e passe por uma avaliação médica. Fonte: Biblioteca Virtual em Saúde – Ministério da Saúde.

 

A dificuldade com o sono está associada à irritabilidade, falta de motivação, instabilidade afetiva e baixa imunidade. Educação em higiene do sono não requer contato direto com um médico, está ao nosso alcance e pode ser amplamente disseminada.

São inúmeras as razões para considerarmos a educação sobre o tema com grande potencial de melhorar nossa saúde.

Uma boa higiene do sono passa por atentar para os seguintes elementos:

 

Alimentação – Evite refeições pesadas e a ingestão de líquido em excesso duas horas antes de dormir, mas é importante não ir para a cama com fome.

Cafeína – Os efeitos de alerta e perturbadores do sono gerados pela cafeína atingem o pico aproximadamente 30 minutos após a sua ingestão. Uma única dose de café pode agir no organismo durante um período de 3 a 7 horas. Por isso, é importante evitar seu consumo a partir do fim da tarde.

Nicotina – A nicotina promove a excitação e a vigília por meio da estimulação de alguns tipos de neurônios. Assim, não se deve fazer uso após o fim da tarde. Pesquisas sugerem que as deficiências do sono associadas ao tabagismo são solucionadas por meio da interrupção do consumo.

Álcool – Bebidas alcoólicas, assim como a nicotina, agem nos sistemas neuroquímicos. Não se indica o uso de álcool próximo da hora de dormir, uma vez que o seu consumo está associado à diminuição do sono REM. Sabe-se que o álcool é metabolizado nas primeiras horas de sono. Em decorrência disso, o repouso pode se tornar mais leve, aumentando a intermitência do sono.

Exercício – O exercício regular é uma recomendação comum de higiene do sono, com a ressalva de que deve ser evitado perto da hora de dormir. Isso porque pode aumentar a excitação fisiológica e interromper o sono subsequente.

Estresse – Recomenda-se controlar as preocupações ou se envolver em atividades relaxantes. O estresse psicológico interrompe o sono, sobretudo quando presente na hora de dormir. Como consequência, o sono pode ser menos restaurador. Meditar ou ter uma rotina relaxante antes de ir para acama são ações que auxiliam na redução do estresse.

Barulho – O ruído é uma fonte clara de distúrbio do sono, reduza os barulhos em seu ambiente de sono. Estratégias de redução de som (tampões para os ouvidos) e de mascaramento de som (ruído branco, como a simulação de sons de chuva) melhoram a qualidade do sono.

Regularidade do tempo de sono – Horários regulares para dormir e/ou acordar, aumentam a sincronia entre os mecanismos biológicos relacionados ao sono.

Cochilos – Evite sonecas diurnas por mais de 30 minutos. Estudos comprovam que estas prejudicam algumas características do sono noturno, como a duração do sono REM.

Telas – A luz da maioria dos eletrônicos afeta diretamente a produção de melatonina, molécula importante para o sono. A exposição às telas reduz e prejudica o padrão e a duração do sono. Portanto, é importante que o uso de eletrônicos seja cessado momentos antes de dormirmos.

Como anda o teu sono na quarentena? Você já tinha ouvido falar em higiene do sono? Conta pra gente!

Desde 25 de maio, Blumenau conta com uma loja Cia Do Sono, a tradicional grife de colchões especiais, com 32 anos de história. A primeira unidade da marca no Estado de Santa Catarina apresenta-se com seu novo padrão de franquia, onde as lojas são pensadas com a finalidade de estabelecer uma forte conexão emocional com os clientes. O projeto é inspirado em marcas consagradas dos Estados Unidos e Europa e conta com estudos de neuromarketing para proporcionar uma experiência diferenciada.

A cidade de Blumenau, com 357 mil habitantes e com um dos maiores Índices de Desenvolvimento Humano – IDH do Estado foi uma das escolhidas para a Cia Do Sono iniciar seu processo de expansão nas terras catarinenses. No entanto, embora o potencial econômico e social da cidade tenha grande importância na definição do local, o ponto-chave para a escolha de Blumenau foi o perfil dos franqueados que assumiram a missão de implantação do projeto.

“Desde o início, sabíamos que a entrada em Santa Catarina deveria ter como base parceiros dedicados e dispostos a expandir”, afirmou o CEO da Cia Do Sono, Felipe Pedroso.

“Já tivemos lojas no Estado em outras épocas. Os pré-requisitos eram menores e o investimento também. Assim, as operações não prosperaram e ficamos com um abismo entre a sede, no Rio Grande do Sul, e os outros estados como São Paulo e Distrito Federal, onde possuímos redes operando há anos.

Os franqueados Ana Carla e Loadi

A frente da primeira operação catarinense está o casal Loadi Slongo e Ana Carla Marinheiro. O casal é noivo e o casamento aconteceria no final de maio, próximo da inauguração. No entanto, os preparativos foram adiados em virtude da pandemia do coronavírus, o que não impediu que outro sonho se realizasse: o de inaugurar sua loja nova.

“Pesquisamos muito antes de optar por um tipo de negócio e por uma marca. Testamos os serviço e a qualidade dos produtos. A Cia Do Sono nos surpreendeu desde o início, quando preenchi o formulário no site e em menos de uma hora o CEO da empresa ligou pra mim. Vi que havia interesse e força de realização”.

A Cia Do Sono de Blumenau conta com o o melhor colchão do Brasil, referenciado inclusive pela Revista Veja. Além disso, nos últimos 3 anos a marca desenvolveu uma completa linha de acessórios voltados ao bem-estar e saúde, como tênis com infravermelho longo, roupas fitness com fios emana®, máscaras e acessórios anti-idade etc.

A nova loja Cia Do Sono encontra-se na Rua Nereu Ramos, 165, e atende também a domicílio. O telefone de contato é: (47) 98817-0077

Existem muitos fatores que provocam os despertares ao longo da noite. E estes vão desde problemas físicos, um parceiro de cama que se mexe muito, barulhos da rua e até os pensamentos que você tem antes de dormir. Só que muitas vezes pode ser difícil voltar a adormecer.

 

 

 

 

 

O que evitar?

 

  1. Compartilhar o quarto com o seu animal de estimação

Quem tem animal de estimação geralmente tem o costume de deixar o bichinho dormir na mesma cama. Porém, pesquisas apontam que 58% dessas pessoas são acordados durante a noite. Para que você não passe por isso, treine o seu pet para dormir em outro quarto.

 

  1. Roncar

O ronco também é uma das causas que provoca despertares durante o sono. Existem alternativas para quem ronca, tratamentos com acompanhamento médico que efetivamente ajudam. No entanto, você também pode adotar alguns hábitos para prevenir o ronco.

A melhor posição de dormir para a respiração, é de lado. Dormir de lado alivia a pressão gravitacional nas vias aéreas. Outra medida que você pode adotar é parar de fumar e comer alimentos leves antes de dormir.

O ronco também pode sinalizar que você tem apneia do sono, por isso, se o problema perdurar procure ajuda médica.

 

  1. Beber álcool

A bebida alcoólica muitas vezes é utilizada para ajudar a adormecer. O problema é que quem tem este hábito geralmente acorda no meio da noite e isso acontece porque o álcool deixa o sono mais leve. Por isso é recomendável que você evite o álcool por pelo menos 4 horas antes de dormir.

 

  1. Deixar os filhos dormirem na mesma cama

Por mais que possa parecer difícil impedir os filhos de dormirem junto com os pais, esta é a melhor opção. Isto porque além de provocar despertares ao longo da noite, esta prática também prejudica a saúde da coluna.

 

  1. Deitar numa cama desconfortável

 

É bom lembrar que o aspecto conforto não se resume à uma sensação boa, porque você pode estar usando um colchão vencido e ainda achar bom.

Um colchão comum após 7 anos de uso regular, ou até menos tempo, pode estar inadequado.

Isto porque ele começa a apresentar muitos ácaros e também a afundar em algumas regiões, prejudicando a saúde da coluna.

Se este for o seu caso considere trocar de colchão por um colchão ortopédico e com tecnologias que te ajudam a obter um sono reparador.

 

  1. Deitar preocupado ou ansioso

Se você for dormir pensando muito sobre um assunto, que está te preocupando isto afetará o seu descanso. Procure se distrair com algo até adormecer e evite atividades que te deixam mais atento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você já começou a dormir e de repente percebeu que estava em um sonho?

Já conseguiu controlar a narrativa dos seus sonhos? Se sua resposta for “sim”, você experimentou o que é chamado de sonho lúcido.

O nome revela bastante sobre a experiência: estar dormindo mas ter consciência do que está acontecendo. Algumas pessoas conseguem até conduzir o sonho de acordo com a sua vontade. Isto faz do sonho lúcido uma experiência curiosa para muitos porque por meio dele se torna possível explorar o mundo onírico com plena consciência.

Um estudo realizado no Brasil entrevistou 3.427 participantes com idade média de 25
anos. Os resultados da pesquisa indicaram que 77% dos entrevistados haviam
experimentado o sonho lúcido pelo menos uma vez.
Existem muitas técnicas que são utilizadas por pessoas que querem tentar alcançar sonhos lúcidos ou que querem aperfeiçoar suas experiências de sonhos lúcidos.

O primeiro é conhecido como “teste de realidade”

Isso pode envolver verificar se você está sonhando tanto na vida real
quanto durante um sonho. Por exemplo, uma pessoa pode se perguntar “estou sonhando agora?” e fazer sua mão passar por uma parede sólida.
Na vida real, a parede permanecerá sólida e impenetrável, enquanto em um sonho a mão passará facilmente. 

Outra “verificação da realidade” é reler uma linha de texto.

Na realidade, se lermos o texto em um cartaz, por exemplo, ele permanecerá o mesmo
quando o relermos. Já em um sonho, no entanto, o texto mudará constantemente. Conduzir esses experimentos repetidamente ao longo do dia pode tornar mais fácil lembrar de conduzi-los durante um estado de sonho, permitindo assim, que o sonhador ganhe consciência do sonho.

Notavelmente, sonhadores “lúcidos” podem aprender a conscientemente remodelar seus sonhos enquanto sonham e dão origem a profundas experiências de sonho. Já existem até estudos sobre a emergente ciência do sonho lúcido e revelam o poder potencial de usar sonhos lúcidos para melhorar o desenvolvimento psicológico e o bem-estar das pessoas.