A apnéia é uma condição comum em que as pessoas param de respirar repetidamente durante a noite.

 

Já a “apnéia do sono central” é um distúrbio menos comum que ocorre quando o cérebro não envia os sinais corretos para os músculos que controlam nossa respiração.

As pessoas com apneia do sono são constantemente acordadas durante a noite toda vez que entram em fases mais profundas do sono, de modo que isso pode deixá-las com cansaço excessivo durante o dia, muitas vezes achando que cochilam sem aviso prévio.

A privação do sono pode ter um efeito significativo em muitas áreas diferentes da vida, incluindo saúde física, peso e saúde mental.

Quais são os sintomas?

A pessoa que sofre com este problema muitas vezes não sabe que o tem, porque está dormindo quando ele acontece.

Frequentemente é o parceiro ou um membro da família que percebe que durante o sono a pessoa parece estar lutando para respirar normalmente.

Os sinais comuns que podem ser notados são:

– Ronco alto;

– Respiração irregular e trabalhosa;

– Intervalos de tempo em que a respiração é interrompida ou a pessoa bufa ou suspira para respirar;

– Ser acordado com um sobressalto quando a resposta da adrenalina do corpo entra em ação para recomeçar a respiração e limpar as vias aéreas;

O resultado disso é que a pessoa passa a maior parte do tempo em sono leve ou despertando e são essas interrupções repetidas que resultam em cansaço ​​durante o dia.

Causas

 Certas pessoas são mais propensas a serem afetadas por esse problema, aqui estão alguns dos fatores de risco mais comuns:

– O excesso de gordura ao redor da garganta e do pescoço pode causar tensão extra nos músculos, causando dificuldade para respirar;

-Dormir de costas;

– Após a menopausa as mulheres podem desenvolver;

– Histórico familiar;

– Devido a uma diferença na distribuição da gordura corporal, os homens são mais propensos a serem afetados.

– Beber álcool antes de dormir ou fumar – isso pode provocar o ronco;

Tratamento

Se você suspeitar que pode estar sofrendo de apneia, seu médico poderá encaminhá-lo para uma clínica do sono.

Lá você terá o sono monitorado por aparelhos que poderão precisar o que você tem, se realmente está parando de respirar, quantas vezes e por qual período.

No exame aparece também se você tem insônia, se desperta muitas vezes durante a noite, ronca, etc.

Embora a ideia de parar de respirar durante o sono possa parecer aterrorizante, nossos corpos são projetados para nos acordar, para que possamos respirar novamente.

No entanto, a apneia tem sido associada a muitas outras doenças graves, como problemas cardíacos, aumento da pressão arterial, depressão. Perder peso pode ajudar a melhorar o problema, bem como dormir de lado e diminuir o consumo de álcool ou tabaco.

O tratamento de primeira linha é a terapia de pressão positiva contínua nas vias aéreas ou CPAP. Isso funciona para fornecer suavemente um fluxo constante de pressão de ar positiva através das vias aéreas por meio de uma máscara.

Outras opções incluem um dispositivo de reposicionamento mandibular, que ajuda a mover a mandíbula para deixar mais espaço nas vias aéreas ou, na minoria dos casos, a cirurgia pode ser útil.