Está cada vez mais frequente ver pessoas que não conseguem dormir as 8 horas recomendadas por dia. Os problemas mais comuns do sono incluem Insônia, Apnéia do Sono e Síndrome das Pernas Inquietas. As causas são diversas, contudo, geralmente está relacionado à ansiedade e maus hábitos antes de dormir.

Insônia

Insônia não é apenas a dificuldade de adormecer ou permanecer dormindo.

É também caracterizada por quem desperta muito antes da hora que gostaria e os sintomas mais comuns são: cansaço extremo, irritação, falta de foco, dores de cabeça e no corpo durante vários dias.

Muitas pessoas não dormem na postura correta e este fato acrescenta estresse à coluna, podendo causar muitos sintomas indesejáveis, como dores de cabeça, enxaquecas, dor no pescoço, dores nas costas, dormência, formigamento nas extremidades do corpo, etc.

Basicamente, você fica desconfortável porque a cabeça e o pescoço não estão sendo apoiados corretamente, então você tende a se virar a noite toda, e acordar diversas vezes.

Se o problema não for tratado pode prejudicar as atividades da pessoa, como por exemplo, o seu desempenho profissional ou até causar doenças cardíacas e respiratórias.

Medidas simples que você pode tomar:

Certos alimentos são indutores do sono, por exemplo bananas, cereja ou batata doce;

Técnicas de relaxamento, como massagem, meditação ou ioga, também podem ajudar a reduzir a adrenalina e adormecer;

Evitar cafeína ou café por pelo menos 6 horas antes de dormir também colabora, pois apenas metade de sua ingestão é eliminada;

Aderir a um horário regular de sono e evitar cochilos durante o dia;

Dormir com um colchão ortopédico terapêutico e travesseiro adequado;

Antes de dormir, buscar atividades que ocupem a mente sem trazer preocupação, sem acelerar o pensamento;

Apnéia do sono

 

Para melhorar este quadro, tente o seguinte:

Evite bebidas alcoólicas e fumar, pois o tabagismo aumenta a inflamação e a retenção de líquidos na garganta e nas vias aéreas superiores. Também é útil perder peso em excesso e fazer exercícios regularmente;

Se a sua apnéia do sono não for aliviada após essas mudanças no estilo de vida, existem alguns dispositivos que podem ajudá-lo, por exemplo, um dispositivo de pressão positiva contínua nas vias aéreas ou um dispositivo de avanço mandibular para ajudar a regular sua respiração;

Os episódios de apnéia do sono diminuem quando você fica com bastante sono;

Síndrome das pernas inquietas

O último dos problemas mais comuns do sono é a Síndrome das Pernas Inquietas.

Como o nome sugere, isso se refere ao momento em que o sistema nervoso causa um desejo irresistível de mover as pernas.

De acordo com o NHS England, cerca de 1 em cada 10 pessoas são afetadas pela Síndrome das Pernas Inquietas em algum momento da sua vida, e as mulheres são duas vezes mais propensas a desenvolvê-la do que os homens.

Uma associação entre SPI e deficiência de ferro no sangue tem sido reconhecida há muito tempo. De fato, em 1950, Karl Ekbom observou que cerca de 25% dos pacientes com SPI tinham deficiência de ferro.

Estudos também mostraram que anormalidades de armazenamento e transporte cerebral de ferro estão fortemente associadas a esta síndrome.

Como tratar a Síndrome das Pernas Inquietas:

É útil desenvolver bons hábitos e manter um tempo regular de sono;

Exercitar-se diariamente por 30 a 60 minutos diminui o cansaço e melhora a qualidade do sono;

Fumar tende a deixar o corpo nervoso, caso este seja o seu caso, deixar de fumar será uma ótima medida para reduzir os níveis de ansiedade;

Como você pode perceber todos os casos de distúrbios do sono estão relacionados com a ansiedade, maus hábitos e atitudes erradas na hora de dormir;

Grandes mudanças começam com novas atitudes que pouco a pouco começam a trazer resultado;

Escolha bem o travesseiro e colchão em que você irá dormir, adote hábitos alimentares saudáveis e separe um tempo para relaxar e se exercitar;

Sono, exercícios físicos e alimentação são os 3 pilares para uma vida saudável, de boa qualidade;

 

 

Carolina S. Goulart